domingo, 15 de agosto de 2021

Bandeiras democráticas sempre justas: contra a corrupção; e para acabar com a impunidade!

O capitão está desesperado por saber que provavelmente não será reeleito presidente. Para fugir do impeachment entregou-se ao centrão, e, junto, entregou a chave do cofre a golpistas e aproveitadores de toda a espécie no mais desavergonhado toma lá dá cá.


Voltou a roubalheira!

A propósito, imaginem se a PF e o MPF não tivessem sido tolhidos em sua autonomia e independência, como o foram por Bolsonaro.

Imaginem, ainda, que a força tarefa da operação Lava-Jato não tivesse sido liquidada e que o juiz Sergio Moro estivesse, ainda, em plena operação, na 1ª instância, lá na 13a Vara de Curitiba!

A roubalheira, que já voltou, e óbvio, não apenas no Ministério da Saúde, já teria derrubado esse presidente incapacitado profissional, moral e mentalmente para o cargo!

Tomem, o que é certo, este texto como uma homenagem aos jovens e competentes servidores públicos concursados, policiais federais, procuradores federais e juízes federais de 1ª instância, em particular ao juiz Sergio Moro, que simboliza essa geração.

E, mais importante, tomem-no para demonstrar, mais uma vez, o caráter democrático do combate à corrupção e para acabar com a impunidade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário